Apr
07
2009
0

RSS for Dummies

Pelo visto hoje é o dia da acessibilidade, linkabilidade ou o que for.

Nunca havia me interessado por rss de fato até ter um blog e resolver disponibilizar este recurso aos meus leitores.

Trata-se de um recurso simples, e criado para facilitar a vida dos navegantes virtuais que diariamente ciscam de site em site atrás das últimas notícias e baboseiras que lhes possam interessar. O RSS permite que a pessoa aglutine todos estes links num só lugar (“mas para isto eu tenho os favoritos no browser”, alguém diria) e além disto seja informada das atualizações de cada um destes links. Logo poupa tempo de ficar entrando em tudo quanto é site sem saber se existe algo novo e inclusive oferece um preview das ultimas atualizações, que possibilita ao usuário saber se é algo que lhe interessa ou não.

Mas o que me leva a escrever esta postagem é a falta de uma definição simples sobre RSS na rede.

Um exemplo: Como pode ver no link, e esta é uma das definições mais simples, o linguajar técnico predomina e um usuário sem maiores conhecimentos fica perdido. O que a maioria das pessoas quer mesmo é um passo-a-passo bem rasteiro de:

1 – Como ter uma conta para desfrutar do conforto do RSS dos sites que costuma acessar.

2 – Como fornecer RSS para seus leitores no seu blog ou site.

O primeiro é o mais fácil. Mas que me parecia confuso e complicado até descobrir o Google Reader. O link pode ser encontrado naquele menu dropdown do “Mais” ou “More” na tela inical do Google.

Trata-se do mais simples leitor de feeds (=RSS) que eu conheço. Não te obriga a instalar nada no seu computador e por ser online, permite que você acesse de qualquer lugar. Basta ter uma conta no Google, seu gmail serve. Se você não tem gmail, crie um e não se comporte como um usuário de IE6.

O funcionamento é simples. À esquerda você tem um menu com algumas funcionalidades mais específicas, mas logo no topo existe a opção de “Adcionar Inscrição” clicando ali surge um campo para que seja incluido o endereço de um site ou do respectivo link de RSS. Porém o link apenas só tem funcionado para blogs .blogspot. Os demais sites têm que possuir uma conta de RSS para que o Reader capture suas atualizações.

Para obter o link do RSS, basta clicar na figura igual ou parecida com a que eu tenho no canto superior direito do meu blog.

Em seguida você será levado para uma tela que pode ter as últimas atualizações do site em questão, ou uma tela em branco com um texto corrido enorme e cheio de caracteres absurdos. Parece até que o link está corrompido. Mas fique tranquilo porque pouco importa o que está na tela. O que vale é o endereço que aparece na barra de navegação do browser. Copie este endereço e cole no campo do “Adcionar Inscrição”.

Voilá! Aparece mais abaixo no menu da esquerda, na sessão “Inscrições” o nome do site e na área grande à direita, os últimos feeds. Clicando diretamente nos conteúdos ali expostos você pode acessar o site original e ler melhor o conteúdo.

O segundo é mais chatinho.

Você precisa entrar num site que gere feeds. Uma vez neste site você dará a sua url e o site gerará um feed específico para ela. Este feed é que você deve colocar no link de RSS, como o que eu tenho no meu blog. É este feed que “alimentará” os programas leitores de RSS, como o Google Reader, com as suas atualizações.

Minha sugestão aqui, é utilizar o site FeedBurner que também pertence ao Google e assim fica tudo em casa. Se o Google falir,  fudeu. A internet entra em colapso e eu prefiro nem pensar nisto.

Futuro sem o Google

Futuro sem o Google

No FeedBurner você precisa fazer um novo cadastro, mas ele fica atrelado à sua conta no Google. O passo-a-passo não é muito complicado. Logo de cara ele pede a url e já gera o feed.

Mas em seguida ele te oferece opções para podcasts e outras traquitandas. Escolha tudo o que tem direito porque mal não faz e se no futuro você decidir usar uma destas paradas você já tem neste feed e não vai precisar “queimar” outro para o mesmo site ou adicionar ao seu feed.

O FeedBurner oferece também um sistema de newsletter (como o que eu também possuo mais abaixo no menu da direita) na aba “Publicize” dentro da tela de administração, existente para cada feed que você gera no site. Até onde sei é possível gerar ou “queimar” quantos feeds desejar, dentro da mesma conta no FeedBurner. Um para cada site que você possa vir a possuir.

Mas afinal de contas, como inserir o maldito RSS?

No caso de blogs, geralmente existe um pluggin ou widget pronta para receber links de RSS e que inserem automaticamente o link no seu blog, mas no caso de sites feitos do zero o burado é mas embaixo.

Como encontrado neste site:

Vamos facilitar a coisa em tópicos

  1. Você não tem como fazer isso apenas usando html
  2. Se você não tiver um conhecimento de programação, recomendo utilizar ferramentas de CMS (Content Management Systems, Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) que em cada “post” ele automaticamente gera e atualiza o xml.
  3. É bastante recomendado cadastrar o seu rss depois de instalado no Feed burner
  4. Wender Lima escreveu um artigo que classifica cada parâmetro do rss para sua criação, vale a pena conferir.

Então temos estes dois links abaixo que orientam na criação de um código de RSS para o seu site, utilizando dois métodos distintos.

1 – Através do banco de dados do Dreamweaver, usando asp.

2 – Em xml usando php.

Sei que ainda pode ser usado script, mas não encontrei um link adequado.

Espero ter ajudado, se alguém souber ou achar que falta algo ou que ficou confuso avise.

Share

Powered by WordPress | Theme: Aeros 2.0 by TheBuckmaker.com